stake

stake - Para celebrar os 65 anos de Madonna, relembre vezes em que ela se reinventou

Ela já foi a virgem, a garota travessa e a santa

Foto: Divulgação/MadameX

Virgem

No início da carreira, Madonna se vestiu de noiva angelical e virgem para a capa do álbum "Like a Virgin". O hit que deu título ao álbum fez todo mundo dançar em 1984.

Foto: Divulgação/Steven Meisel

Material Girl

Outro visual marcante dos anos 1980: a garota que celebrava o materialismo no clipe inspirado em Marilyn Monroe cantando "Diamonds Are Girl's Best Friend" no filme "Os Homens Preferem as Loiras" (1953).

Foto: Reprodução/YouTube

Garota travessa

Na década de 1980, Madonna fez uma de suas primeiras mudanças radicais e mostrou ao mundo que ser uma artista camaleônica seria sua marca registrada. De cabelos curtinhos e um ar travesso, marcou a época com o álbum "True Blue" e o filme "Who's That Girl".

Foto: Divulgação

Pecadora

De cabelos escuros, dançando entre cruzes pegando fogo e beijando um santo negro, Madonna chocou o mundo ao mesclar sexo e religião no clipe de "Like a Prayer", de 1989.

Foto: Reprodução/YouTube

Mãe

"Nothing Really Matters" (1998) foi dedicada à primeira filha da artista, Lourdes Maria, e fala das mudanças da maternidade. No clipe com influência asiática Madonna encarna uma gueixa com um bebê feito de luz nos braços.

Foto: Reprodução/YouTube

Santa

A educação católica recebida na infância sempre foi marcante no trabalho da diva pop. Na edição de fevereiro de 2023 da "Vanity Fair" ela surgiu vestida de santa.

Foto: Reprodução/Vanity Fair

Prostituta

A fase do álbum conceitual "Erotica" (1992) levou Madonna a explorar mais a fundo os elementos sexuais em seu trabalho. Na canção ela assume o alter ego de Dita, uma prostituta sadomasoquista que também marca presença no livro de fotos "Sex", com imagens de Steven Meisel.

Foto: Wikimedia Commons

Bruxa

Em uma fase totalmente dedicada ao misticismo, Madonna encarnou uma bruxa sexy e misteriosa para o clipe de "Frozen", de 1998, no qual se transformava em pássaros e em um grande cachorro preto.

Foto: Reprodução/YouTube

Mística

No fim dos anos 1990, Madonna se envolveu com a Cabala, filosofia de origem judaica, e o interesse por assuntos místicos influenciou sua imagem. Para divulgar o álbum "Ray of Light", ela optou por cabelos longos e ondulados e maquiagem em tons claros.

Foto: Divulgação

Diva hollywoodiana

Cabelos platinadíssimos, batom vermelho e sobrancelhas finas definiram um de seus visuais mais memoráveis dos anos 1990. Sua inspiração foi a atriz dos anos dourados de Hollywood Jean Harlow, ícone da década de 1930.

Foto: Divulgação

Evita

A primeira-dama argentina Eva Perón (1919-1952) foi interpretada por Madonna numa cinebiografia musical lançada em 1996. A caracterização da diva, bem como a cena em que interpreta "Don't Cry for me Argentina", entraram para a história do cinema.

Foto: Divulgação/Steven Meisel

Maria Antonieta

O luxo e a ostentação da famosa rainha francesa serviram de base para compor o visual de Madonna na turnê "Re-invention Tour", de 2004. Madonna já tinha se vestido de Maria Antonieta para cantar "Vogue" no Video Music Awards da MTV em 1990.

Foto: Divulgação/Steven Klein

Madame X

Uma das mais recentes "identidades" de Madonna, Madame X é uma fictícia agente secreta feminista que luta pela liberdade e dá aulas de chá-chá-chá.

Foto: Wikimedia Commons

stake NÓS

Conteúdo de diversidade feito por gente diversa.

Foto: Divulgação

stake Mapa do site

1234