Pesca Feliz

PUBLICIDADE

Pesca Feliz - Número de ​denúncias de estupro aumenta 14,9% no Brasil

Fórum Brasileiro de Segurança Pública relatou ainda um aumento de 2,6% em casos de feminicídio

13 nov2023 - 11h46
Compartilhar
Exibir comentários
Brasil registrou 34 mil casos de estupro e estupro de vulnerável de meninas e mulheres no primeiro semestre deste ano
Brasil registrou 34 mil casos de estupro e estupro de vulnerável de meninas e mulheres no primeiro semestre deste ano
Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil

O Brasil teve um aumento de 14,9% nos registros de estupros segundo o Fórum Brasileiro de Segurança Pública, que publicou nesta segunda-feira, 13, o relatório "Violência contra meninas e mulheres no 1º semestre de 2023". 

No total, foram 34 mil casos de estupro e estupro de vulnerável de meninas e mulheres no primeiro semestre deste ano, ou seja, a cada 8 minutos uma menina ou mulher foi estuprada entre janeiro e junho no Brasil, maior número da série iniciada em 2019. 

Os dados foram levantados nos boletins de ocorrência em delegacias de Polícia Civil de todo o país, por isso deve ser levado em consideração a subnotificação de casos de violência sexual que faze com o que número de casos possa ser maior. 

7 perguntas que nunca devem ser feitas para uma vítima de estupro7 perguntas que nunca devem ser feitas para uma vítima de estupro

Segundo relatório, 74,5% dos casos registrados foram de estupro de vulnerável, o que significa que as vítimas tinham menos de 14 anos ou eram incapazes de consentir por motivos diversos como enfermidade ou deficiência, por exemplo. 

O Anuário Brasileiro de Segurança Pública indica ainda que a maior parte das vítimas de violência sexual no Brasil são crianças, e o crime acontece na própria casa, geralmente cometido por familiares. 

Feminicídio 

O relatório também mapeou que 722 mulheres foram vítimas de feminicídio, um crescimento de 2,6% comparado ao mesmo período do ano anterior, quando 704 mulheres foram assassinadas por razões de gênero.

"Considera-se feminicídio quando o crime decorre de violência doméstica e familiar em razão da condição de sexo feminino, em razão de menosprezo à condição feminina, e em razão de discriminação à condição feminina", indica o relatório. 

O que é feminicídio?O que é feminicídio?

São as delegacias, portanto, que analisam caso a caso e lavram o boletim como feminicídio ou não. Cabe destacar que, independentemente da classificação, os homicídios femininos no geral também cresceram 2,6% no primeiro semestre deste ano, chegando a 1.902 mulheres assassinadas.

O relatório "Violência contra meninas e mulheres no 1º semestre de 2023" é uma iniciativa do Fórum Brasileiro de Segurança Pública para, entre outras coisas, marcar o Dia Internacional para a Eliminação da Violência Contra as Mulheres, que acontece em 25 de novembro.

Em caso de violência contra a mulher, denuncie

Violência contra a mulher é crime, com pena de prisão prevista em lei. Ao presenciar qualquer episódio de agressão contra mulheres, denuncie. Você pode fazer isso por telefone (ligando 190 ou 180).Também pode procurar uma delegacia, normal ou especializada.

Saiba mais sobre como denunciar aqui

Fonte: Redação Nós
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Publicidade
Pesca Feliz Mapa do site

1234